As estratégias de marketing digital geralmente são focadas na atração de tráfego para um site, isto é, o aumento no número de visitantes. 

Afinal de contas, ter reconhecimento no mercado atual significa atrair um grande número de leads (potenciais clientes) para a sua página web.

No entanto, definir se a campanha será orgânica ou paga irá depender de muitos fatores, como disponibilidade de investimento e objetivos da empresa.

Pensando nisso, o post de hoje vai trazer algumas das principais diferenças entre o tráfego orgânico e o tráfego pago, mostrando como cada um deles funciona e quais as principais vantagens, tornando mais fácil a escolha estratégia para o planejamento de marketing.

 

O que é o tráfego orgânico?

O tráfego orgânico é a maneira de atrair visitantes com estratégias que não envolvem custos diretos. 

Ou seja, é o número de usuários que lê um blog post de manutenção de equipamentos odontológicos, mas que chegaram ao conteúdo de forma natural, seja por uma pesquisa em mecanismos de busca, como Google, ou por uma postagem nas redes.

A origem do tráfego orgânico não envolve o investimento em nenhuma estratégia patrocinada, como anúncios no Google Ads, Facebook Ads, entre outras campanhas.

Normalmente, o tráfego orgânico tem origem das técnicas SEO (Search Engine Optimization), ou otimização para os mecanismos de busca, um método que busca melhorar a classificação da página web nos sites de pesquisa, como o Google.

Assim, quando um usuário faz uma pesquisa por uma determinada palavra-chave, por exemplo “extintor de incêndio preço acessível”, ele irá se deparar com vários resultados. Quanto melhor o rankeamento, maiores são as taxas de clique.

De acordo com um levantamento feito pela Moz, em média 71,33% das buscas resultam em cliques nos resultados orgânicos da primeira página.

Por esse motivo, alcançar um bom rankeamento no Google é um dos principais objetivos em Marketing Digital, visto que não apenas é possível aumentar o tráfego orgânico, mas também construir o reconhecimento das empresas no mercado.

Contudo, não dá para afirmar que o tráfego orgânico é 100% gratuito e não envolve custos.

Isso porque embora não haja investimento direto em patrocínio, é preciso gastar com o site ou blog da empresa, contratar profissionais para otimização SEO e produção de conteúdos, além de manter os materiais sempre atualizados para os visitantes.

As estratégias para captar tráfego orgânico são a médio e longo prazo, uma vez que produzir conteúdo de qualidade é algo que demanda tempo. Fora isso, é importante ter uma rotina de publicações, para que os usuários acessem novos materiais e avancem pelo funil de vendas.

Por isso, não vá achando que ao produzir um único artigo com a palavra-chave “empresas de usinagem em SP”, por exemplo, já será o suficiente para obter uma boa classificação. Ao contrário, a estratégia demanda uma certa maturidade.

 

E quais os benefícios do tráfego orgânico?

O marketing digital geralmente foca no tráfego orgânico devido ao excelente custo-benefício da estratégia, principalmente em comparação às técnicas de anúncio patrocinado. 

Afinal de contas, o investimento é muito inferior e, consequentemente, a margem de lucro sobre vendas é maior.

Sendo assim, os novos empreendimentos que estão começando agora, ou até mesmo empresas já consolidadas, mas que não dispõem de muitos recursos para financiamento em marketing têm a opção de iniciar com o tráfego orgânico.

No entanto, há muitos outros benefícios do tráfego orgânico, entre os quais:

 

Melhor escalabilidade

Os anúncios patrocinados não são escaláveis. Quer dizer que quando o investimento cessar, o tráfego irá automaticamente diminuir. 

Mas, com o tráfego orgânico, isso não acontece e quanto maior o número de visitantes, menor é o custo.

 

Maior relevância

Quando procuramos por um teclado de membrana no Google, damos preferências aos primeiros resultados não só por comodidade, mas porque eles também mostram as empresas mais relevantes do mercado.

Ou seja, quanto melhor a classificação, mais reconhecido é o seu empreendimento.

Portanto, a estratégia de tráfego orgânico não ajuda só na atração de visitantes – ela também colabora com a construção da imagem da sua empresa.

 

Aproximação com o cliente

Ao atrair visitantes de maneira natural e sem patrocínio, é possível construir um vínculo mais duradouro com os clientes, visto que a empresa acompanha o público ao longo de toda a jornada de compra.

Além disso, ao pesquisar por uma fita de cetim personalizada, por exemplo, as pessoas sentem mais confiança nos sites que constroem organicamente o seu posicionamento no Google, pois a própria lógica de classificação do buscador seleciona os negócios mais credíveis e comprometidos.

 

E o tráfego pago?

Como o nome já diz, o tráfego pago consiste em uma estratégia de investimento em marketing digital, a partir do pagamento de uma campanha. Ou seja, a empresa paga para que os visitantes cheguem até o seu site.

Isso pode ser feito com o patrocínio de anúncios e compra de palavras-chave. Dessa forma, ao buscar por aluguel de barracão, por exemplo, irá aparecer os links patrocinados logo no início dos resultados, mas separados dos orgânicos.

Para manter a taxa de tráfego alta, é necessário manter os anúncios sempre ativos. Afinal, sem pagamento, a tendência é que a quantidade de visitantes diminua gradualmente.

A grande vantagem desse tipo de estratégia é a conquista de muitos usuários em um curto período de tempo, ao contrário do que ocorre com o tráfego orgânico. Contudo, é preciso adequar o anúncio para cada mídia.

Entre os principais programas para criação de conteúdos patrocinados, destacam-se:

 

Google AdWords

O Google AdWords é a plataforma de links do Google, sendo usada para melhorar o rankeamento das páginas e melhorar a classificação dos sites ou blogs. 

Além disso, a ferramenta também é usada para criação de anúncios em páginas parceiras do Google.

Os anúncios do Google funcionam por competição. Ou seja, as páginas disputam pela aparição nos mecanismos de busca e nos sites parceiros. O vencedor é quem paga o maior valor do lance, de acordo com a relevância do próprio Google.

A grande vantagem do Google AdWords é a criação de anúncios diferenciados, de acordo com os objetivos do plano de marketing. Entre os principais, destacam-se:

  • Anúncios na rede de pesquisa;
  • Anúncios em display;
  • Anúncios no YouTube;
  • Anúncios em aplicativos;
  • Anúncios no Google Shopping.

A plataforma também oferece resultados e relatórios, para que o estrategista acompanhe a eficiência da campanha patrocinada.

 

Facebook Ads

O Facebook Ads é a ferramenta mais popular para atração de tráfego patrocinado. Com ela, é possível desenvolver anúncios em texto, fotos, vídeos e ativos de marketing, que podem direcionar os usuários diretamente para o site da empresa ou para a fanpage.

Além disso, o Facebook Ads permite a divulgação de vários conteúdos, como patrocinar a divulgação de um evento de encerramento de empresa. Desse modo, mais pessoas ficam cientes da celebração, diretamente pela rede social.

Assim como o Google, o Facebook Ads também oferece relatórios de desempenho, para avaliar se uma campanha realmente foi boa, ou é preciso de ajustes. 

Além disso, as ações podem ser personalizadas conforme o público-alvo, sendo mais fácil direcionar um anúncio para os seguidores potencialmente interessados.

Ou seja, uma publicidade sobre um quadro geral de baixa tensão irá aparecer para uma audiência específica, definida pela própria empresa, com base nas características dos clientes. Com isso, as chances de conversão são muito maiores.

 

Mas, então, qual escolher: tráfego orgânico ou pago?

A decisão de investir em uma estratégia de tráfego orgânico ou pago irá depender de muitos fatores, incluindo os objetivos da campanha, a disponibilidade de investimento, a urgência de resultados e as metas da empresa.

Por esse motivo, não há uma receita de bolo pronta para o marketing digital. É preciso avaliar bem o desempenho de campanhas anteriores, fazer uma pesquisa de mercado, conhecer os interesses do público-alvo e, principalmente levar em consideração às necessidades do empreendimento.

Mas uma coisa é certa: o tráfego orgânico e pago se complementam. Por isso, a melhor alternativa é planejar uma estratégia que inclua tanto as técnicas para aquisição de visitas naturalmente, quanto anúncios patrocinados.

No caso de empreendimentos novos, com poucos recursos, começar com o tráfego orgânico pode ser a melhor alternativa. E, posteriormente, a empresa pode investir em estratégias pagas para resultados a curto prazo.

 

Conclusão

O tráfego orgânico e o tráfego pago se diferenciam em alguns aspectos, mas ambos oferecem vantagens às empresas. 

Por isso, o planejamento de marketing digital deve ser personalizado, levando em conta todos os aspectos relativos às condições de mercado, perfil do público-alvo e objetivos dos empreendimentos.

Dessa forma, é possível definir com propriedade qual é a melhor campanha, ou pelo menos orientar os investimentos de maneira mais assertiva e otimizada.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Leave a Reply

  • Agências Coligadas:
  • Agência Massimo
  • Agência Vouk
  • WM Propaganda

Brasil

Curitiba – PR

BDDB

Av. Rep. Argentina, 1228 , Sala 2608 Água Verde CEP 80620-010

Curitiba - PR

+55 41 9855-7878

[email protected]

Brasil

Joinville – SC

Coligada Voük

Rua Gothard Kaesemodel, 220
Anita Garibaldi – 89203-400

+55 47 3028.8444

[email protected]

Brasil

São Paulo – SP

Coligada WM Propaganda

Av. Jovina de Carvalha Dau, 286
Taboão da Serra - SP
CEP 06754-200

+55 11 4701-5647
+55 11 98283-8498

[email protected]

USA (em breve)

New York – Soho

Escritório Operacional

154 Grand Street New York
NY 10013

646.664.4467

[email protected]